Quem és tu no Japão?
Arte Japonesa - CortArte ao menor detalhe

Arte Japonesa - CortArte ao menor detalhe

Os japoneses têm muitas formas de arte, das artes marciais até à arte moderna.

Mas a que parece que cativa muitos artistas japoneses, é a de cortar.

Cortam de tudo: papel, ouro, vidro, etc…

Cortar em japonês é Kiru e por isso todas as artes que envolvem esta técnica começam de uma maneira geral por Kiri.

Exemplos:
Kirigami - Arte de cortar papel
Kiriko - Arte de cortar vidro
Kirikane - Arte de cortar ouro
etc

Todas têm o seu encanto e mestria.
Vi em 2010, num dos museus de Roppongi (Mori Art), uma exposição do artista Yuken Teruya  que era excepcional.
Não só pela mestria e pormenor, mas por usar sacos de papel do dia a dia, onde cortava uma árvore que representava a origem de onde tinha vindo esse mesmo saco de papel.

Era como se tivesse a lembrar-nos que para usar aquele saco, que seria descartado em minutos, existiu uma árvore que deu a sua vida centenária.

Para os japoneses, os deuses vivem em todas as coisas da natureza, e por conseguinte tudo o que processamos ou produzimos têm uma “alma”.

É comum vermos rituais shintoistas em que se reza por coisas tão mundanas como, lápis usados em fim de vida, pentes velhos e até alfinetes.

Tudo têm Ki (energia) e por isso deve ser agradecido a forma como nos foi útil e contribuiu para o nosso bem.

Ver um saco de papel ter uma nova vida num museu, é obra.


Kirigami - Quando o papel é cortar

A grande diferença entre Origami e Kirigami é cortar o papel.

Tiveram um passado comum mas a certa altura houve um corte, literalmente.

Em Kirigami também se usam técnicas de dobragens mas depois cortamos o papel para ao abrirmos vermos uma forma completamente nova.

O exemplo mais comum é o da corrente de homens de mãos dadas. Acho que todos já viram esse ou até o fizeram na escola.

Kirigami, teve a sua origem na China, foi perpetuado no Japão por rituais Shintoistas e por ser uma arte nobre, já que o papel era um material caro e inacessível a muitos.

Hoje em dia é ensinado nas escolas de todo o mundo, mas no Japão tem um papel mais relevante.

A prova de isso é que a maioria dos artistas desta técnica são todos japoneses ou de descendência japonesa, tais como Yuken Teruya ou Nahoko Kojima.

Dêem uma espreitadela nos trabalhos deles e no papel que eles tiveram na sociedade.

Vá lá! Não sejam cortes.

AUTOR: JORGE FERRAO


Com tantos entraves e condicionantes que tem vindo a acontecer neste últimos anos, não ir ao Japão já não é uma questão. Conheça quais as condições para poder finalmente realizar uma viagem de uma vida ou, se for o caso, redescobrir o Japão atual após o isolamento devido ao Covid-19.

11 SETEMBRO 2022
SABER MAIS

O Verão é a época do ano com mais tradições e matsuri no Japão e é também a melhor altura para passar cartão aos amigos e familiares.

26 AGOSTO 2022
SABER MAIS

Agora já podes FUJIR para o Japão, mas com algumas condições. Se quiseres saber quais são, lê o artigo.

15 JUNHO 2022
SABER MAIS

No japão há bonecos e mascotes para quase tudo, até para mandar vir chuva. Teruterubouzo é um boneco muito simples que não só controla o tempo como resiste à passagem do tempo.

08 ABRIL 2022
SABER MAIS

Iroha é o equivalente ao nosso ABC. É um pangrama que se transformou numa canção ou ladainha e que a maioria dos japoneses conhecem. O que a torna uma curiosidade para nós, ocidentais, é a sua utilização. Uma forma divertida de ordenar e memorizar um alfabeto.

31 JANEIRO 2022
SABER MAIS

Tawashi é uma pequena escova que existe há mais de um século no Japão e que tem uma história curiosa, por isso dizer que lavar com Tawashi é limpinho é pouco.

30 NOVEMBRO 2021
SABER MAIS

As beringelas são dos vegetais mais apreciados no Japão. Há muitas maneiras de as confecionar e apreciar. Se quiserem saber um pouco mais desta magnífica iguaria é só carregar no botão

31 MAIO 2021
SABER MAIS

Gyoza é uma entrada japonesa originária da China, que o Japão a transformou à sua maneira. Quem gosta de Gyoza deve carregar no saber mais.

25 MARÇO 2021
SABER MAIS

Sempre que vou a um restaurante japonês, penso "Dá-me Edamame" e a refeição começa logo bem. Edamame é mais do que um aperitivo, é um cimento social que solidifica relações inter-pessoais. Se quiseres saber do que estou a falar, lê o meu post.

09 MARÇO 2021
SABER MAIS