Quem és tu no Japão?
Sanitas Japonesas - Encontrar o botão certo

Sanitas Japonesas - Encontrar o botão certo

Botões de Sanita Japonesa

Se há uma coisa que me carrega nos botões é não conseguir comunicar com alguém, seja por palavras, gestos ou desenhos.

No Japão o desafio é maior. Devido ao seu complexo sistema de escrita, que até muitos adultos não compreendem por inteiro, os japoneses especializaram-se em pictogramas e icons para ajudar na comunicação. Resultado desta apurada cultura gráfica, são os emojis nascidos no Japão (junção do “e” de “desenho” e “moji” de “caracter” em japonês).

Problemas na comunicação podem, no entanto, ser uma barreira que pode alterar a percepção que se tem de um país. Isso foi o que aconteceu a um amigo meu que já tinha ido ao Japão sozinho e detestou. Achou o povo antipático, de difícil compreensão e sentiu a orientação como um grande desafio. De salientar que ele já viajou por meio mundo sozinho. Convenci-o a ir comigo e dar uma segunda oportunidade. Adorou. Tanto que há poucos dias estávamos a combinar a nossa próxima ida ao Japão, desta vez para uma zona mais remota e de difícil comunicação, Hokkaido.

Consigo compreender a desorientação que um estrangeiro que não esteja acostumado com a cultura, costumes e língua japonesa possa sentir.

Os japoneses são um povo que gosta de fazer as coisas bem, e que sentem que estão em constante aprendizagem. Por isso, têm uma certa vergonha em comunicar se não dominam uma língua estrangeira como o inglês.

É fácil confundir timidez com antipatia. A sua evolução e diversidade tecnológica também causa uma certa desorientação. Para mim o maior exemplo disso é estar numa casa de banho sentados numa sanita com um jato de água a sair direto para onde menos esperamos e não saber que botão carregar para parar.

 

Sanita Japonesa

No Japão, as sanitas japonesas são muito diferentes das nossas. Aliás toda a casa de banho é diferente, mas isso explicarei noutro artigo.

Começa logo por a sanita estar num compartimento à parte da zona de banho. A maioria das sanitas japonesas são automáticas, ou pelo menos operadas por alguns botões.

Uma vez que eles não têm bidé, a sanita japonesa tem um jato de água para a frente (para as senhoras) e atrás para os rabos. Isto é o básico.

Depois temos as sanitas com tampos aquecidos e que se abrem ou fecham automaticamente, temos com música, de água a correr ou sons de natureza para disfarçar os sons mais incómodos, e as mais avançadas analisam as fezes e urina para ver se está tudo bem ou se temos que ir ao médico.

Isto é tudo muito giro, mas num local em que muitas vezes chegamos com urgência, estar a tentar decifrar pictogramas deixa qualquer um de olhos em bico.

 

Como usar a sanita japonesa

A coisa mais importante a reter é este símbolo 止 que quer dizer STOP ou parar.

Se tudo estiver descontrolado é carregar nesse botão. Depois os outros botões mais comuns são o de bidé ビデ que serve para as senhoras (jato à frente), e o jato atrás, que normalmente vem com os caracteres おしり.

Isto não quer dizer que não se use papel higiénico. Usa-se para limpar depois do jato e deita-se normalmente dentro da sanita.

O botão de autoclismo pode vir à parte deste sistema de botões. Depois podem aparecer muitos botões e funcionalidades, dependendo do modelo, que se tiverem tempo e gostarem de experiências novas incentivo-os a tocar, sem medos.

AUTOR: JORGE FERRÃO


Com tantos entraves e condicionantes que tem vindo a acontecer neste últimos anos, não ir ao Japão já não é uma questão. Conheça quais as condições para poder finalmente realizar uma viagem de uma vida ou, se for o caso, redescobrir o Japão atual após o isolamento devido ao Covid-19.

11 SETEMBRO 2022
SABER MAIS

O Verão é a época do ano com mais tradições e matsuri no Japão e é também a melhor altura para passar cartão aos amigos e familiares.

26 AGOSTO 2022
SABER MAIS

Agora já podes FUJIR para o Japão, mas com algumas condições. Se quiseres saber quais são, lê o artigo.

15 JUNHO 2022
SABER MAIS

No japão há bonecos e mascotes para quase tudo, até para mandar vir chuva. Teruterubouzo é um boneco muito simples que não só controla o tempo como resiste à passagem do tempo.

08 ABRIL 2022
SABER MAIS

Iroha é o equivalente ao nosso ABC. É um pangrama que se transformou numa canção ou ladainha e que a maioria dos japoneses conhecem. O que a torna uma curiosidade para nós, ocidentais, é a sua utilização. Uma forma divertida de ordenar e memorizar um alfabeto.

31 JANEIRO 2022
SABER MAIS

Tawashi é uma pequena escova que existe há mais de um século no Japão e que tem uma história curiosa, por isso dizer que lavar com Tawashi é limpinho é pouco.

30 NOVEMBRO 2021
SABER MAIS

As beringelas são dos vegetais mais apreciados no Japão. Há muitas maneiras de as confecionar e apreciar. Se quiserem saber um pouco mais desta magnífica iguaria é só carregar no botão

31 MAIO 2021
SABER MAIS

Gyoza é uma entrada japonesa originária da China, que o Japão a transformou à sua maneira. Quem gosta de Gyoza deve carregar no saber mais.

25 MARÇO 2021
SABER MAIS

Sempre que vou a um restaurante japonês, penso "Dá-me Edamame" e a refeição começa logo bem. Edamame é mais do que um aperitivo, é um cimento social que solidifica relações inter-pessoais. Se quiseres saber do que estou a falar, lê o meu post.

09 MARÇO 2021
SABER MAIS